MUNDO DOS MICRÓBIOS: fascina e aterroriza | Por Lúcia Marques

MUNDO DOS MICRÓBIOS: fascina e aterroriza

Cresci com medo da morte porque semanalmente, quando aluna do Grupo E. Padre Dantas, acompanhava enterros de anjos ao cemitério da cidade. A tuberculose, gripes, bronquite, asma e pneumonia escreveram dezenas de óbitos de crianças, jovens, adultos e idosos, nas décadas de 195O e 196O, conforme livro de Registro de Óbitos de Maruim. Cidade que nasceu em meio ao Cólera morbus, Hanseníase, febres, impaludismo e diversas endemias.

Em casa, quando criança, meu pai proibia gelados “para proteger os pulmões” e não pegar tuberculose. Um martírio!! Quando adolescente, pensando em socorrer alguns idosos asmáticos, que desmaiavam perto de casa, fui aprender aplicar injeção na Farmácia Globo de Gamaliel Souza (In Memoriam), gerenciada por Edson Marques (Son). Ali tive as primeiras aulas da “Farmacologia Prática Interiorana”. Aquela ambiência era para mim o “Laboratório de Louis Pasteur”. Um recreio científico para uma menina curiosa, principalmente o depósito cheio de frascos de bocas largas, com fórmulas que alentavam dores e salvavam vidas.

Naquela época, presenciei manipulações com uma droga similar ao HIDRÓXICLOROQUINA QUE SE INDICAVA PARA MALÁRIA e outros males indesejados.Hoje, ela é MANCHETE e noticiada em rede nacional, alguns defendendo seu uso para destruir a potente cápsula do Vírus Corona. Essas noticias trouxeram à tona capítulos marcantes de uma existência: as doenças que enlutaram as fatídicas décadas citadas; as aulas de Microbiologiana UFS, sob a batuta do prof. Dr. RAIMUNDO ARAUJO, com sua cara carrancuda que fazia tremer as mãos na hora das provas práticas, o cheiro do autoclave esterilizando a vidraria tomava toda a sala, o odor de fibras de asbestos queimadas se misturava com lascas de rapadura, que a colega NARLY Pinto distribuía sorrateiramente. Momentos desafiadores debaixo dos perigos de contaminação. Vão longe os temores inocentes por conta da idade.

No entanto, o MEDO DE FICAR DOENTE AGORA PELO CORONA VÍRUS ATERRORIZA AINDA MAIS, EM VISTAS DE ESTAR INSERIDA EM GRUPO DE RISCO. Em síntese, tudo está diretamente ligado ao temor de se pegar DOENÇAS DO PULMÃO. Mazelas que rondaram a infância de toda a geração de conterrâneos de Maruim e decerto de Sergipe.

Lamentando as milhares de vidas ceifadas, espero que a população mundial, do Brasil, de Sergipe e de Maruim, em especial as crianças, consigam vencer essa terrível MOLÉCULA VIRAL. E, que no futuro, como faço agora registrem em seus escritos a terrível PANDEMIA envolta em gratas MEMÓRIAS.

Maruim, 25 de Março de 2020,

Maria Lúcia Marques Cruz e Silva é Bióloga e Pesquisadora em História da Universidade Tiradente, (UNIT) e Presidente da Academia Maruinense de Letras e Artes, (AMLA).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s