‘Operação Abastecimento Final’: desvio de carga de combustível em Maruim e mais duas cidades de SE acontecia há 5 anos

A delegada responsável pela ‘Operação Abastecimento Final, Maria Zunaria, explicou numa coletiva à imprensa que, os suspeitos que de pertencer a uma quadrilha que furtava, comercialização combustíveis de forma clandestina em postos de combustíveis de Maruim, (SE), Muribeca, (SE) e Malhada dos Bois, (SE), agia há 5 anos.

As prisões dos suspeitos decretada na última quinta-feira, (8), foram efetuadas em conjunto pela Delegacia Regional de Malhada dos Bois, a Coordenadoria da Polícia Civil do Interior (Copci), a  Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol), a Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) e diversas outras delegacias do interior de Sergipe.

Foto | Divulgação

As investigações tiveram início após o recebimento de um Disque-Denúncia. “O disque-denúncia que começou essa operação foi perfeito e detalhado. Tudo que estava no conteúdo foi comprovado. Todo o esquema da organização criminosa, com os nomes dos suspeitos, cada passo de cada um e o que eles faziam”, explicou a delegada responsável pela operação, Maria Zunaria.

Foram presos Janisson Rabelo Cardoso, conhecido por “Galego”; Joaquim Santana Alves Araújo; João Vieira Dantas; Joselito Silva de Almeida Santos; Gileno Bonfim Santos; Luiz Carlos Silva Santos Júnior, conhecido por “Chica”; e Luiz Carlos Silva Santos Júnior, o “Julico”.

De acordo com as informações, dos sete suspeitos presos, três são vigilantes de postos de combustíveis de diferentes municípios do interior de Sergipe: Malhada dos Bois, Muribeca e Maruim. O esquema criminoso se baseava no contato entre os vigilantes e o caminhoneiro, e depois, o contato com os atravessadores dos combustíveis.

“Eles faziam o furto a noite, já pra fugir de qualquer investigação, e o atravessador levava o combustível. Tinham os receptadores diversos e até alguns proprietários de postos de combustível, que até o momento identificamos um, mas não é do estado de Sergipe.”, esclareceu a delegada.

Foto | Divulgação

Ainda de acordo com as informações, também foram apreendidos três armas de fogo, três veículos, dinheiro e vários galões utilizados no armazenamento do produto. A organização criminosa atuava na região há mais de cinco anos, e para a comunidade, já estava se tornando uma prática rotineira.  “Todos sofrem com o prejuízo, inclusive as pessoas que moram próximos a esses autores. Nós flagramos mais de 50 galões de combustíveis cheios armazenados de forma incorreta, se houvesse um acidente, os vizinhos sofreriam danos sérios, até mesmo contra a própria vida”, completou.

Os dois principais suspeitos da operação são o Luiz Carlos e o Luiz Carlos Filho. Entretanto, as investigações continuam, já que mais de 27 caminhoneiros foram identificados. “Muito difícil de ouvir todos os caminhoneiros nesse prazo curto, porque a maioria deles não são do Estado de Sergipe, vamos remeter o inquérito, mas com certeza vamos ter que remeter um auto complementar”, concluiu a delegada.

Fonte: SSP/SE

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s